Um boi no parlamento? - Manuel Pinho abandona o Governo.

Ir em baixo

Um boi no parlamento? - Manuel Pinho abandona o Governo.

Mensagem  henriqe em Qui Jul 02, 2009 11:40 pm

José Sócrates confirmou a demissão do ministro da Economia e anunciou que o ministro das Finanças vai assumir a pasta de Manuel Pinho.

Manuel Pinho abandona o Governo na sequência de um gesto - em resposta a um aparte do líder da bancada parlamentar do PCP, Bernardino Soares, o ministro encostou os dois dedos indicadores à cabeça, simulando chifres - durante uma intervenção no Parlamento do líder do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, que falava sobre os trabalhadores das minas de Aljustrel.

De imediato Augusto Santos Silva, ministro dos Assuntos Parlamentares, saiu do Parlamento para pedir desculpa em nome do Governo. Pouco tempo depois, o próprio Manuel Pinho dirigiu-se aos jornalistas reconhecendo que se tinha excedido.

"Excedi-me, pedi desculpa", afirmou Manuel Pinho, quando questionado pelos jornalistas sobre o que tinha acontecido minutos antes no plenário da Assembleia da República.

Mais tarde, José Sócrates confirmava a saída do ministro da Economia do Governo e que o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, iria acumular a pasta da Economia.

"Durante o debate do [Estado da Nação], tive ali umas horas para pensar e pedi ao senhor ministro de Estado e das Finanças [Teixeira dos Santos] que substituísse o senhor ministro da Economia nos próximos meses, até ao final da legislatura", declarou Sócrates aos jornalistas.

O primeiro-ministro referiu que o próprio ministro da Economia, na sequência do incidente, teve consciência de como o seu gesto afectou a imagem do Governo e, por isso, decidiu pedir a sua demissão do executivo.

"Nada justifica este gesto. Não é admissível e não podia ter acontecido. O ministro tem bem consciência de como isto afecta a imagem de um Governo, quanto isto afecta sua própria imagem como ministro da Economia e, por isso, durante o debate, comunicou-me a sua vontade de se demitir, demissão essa que aceitei", declarou o líder do executivo.

Na declaração que fez aos jornalistas no final do debate do Estado da Nação, Sócrates voltou a lamentar o incidente que envolveu Manuel Pinho, "porque o ministro da Economia deu o seu melhor ao serviço do país".

"Lamento que tivesse tido este acto irreflectido, mas isto não se podia ter passado. A imagem do Governo e o respeito que o Parlamento nos merece não permite uma atitude destas. Vou agora estar com o ministro da Economia, mas já aceitei a demissão dele", frisou José Sócrates.

Em abono de Manuel Pinho, o primeiro-ministro referiu-se indirectamente ao gesto em forma de chifres feito por Manuel Pinho, concedendo que "não é fácil aceitar as críticas injustas" da oposição.

"Sei bem o quanto o ministro da Economia lutou para que as pessoas de Aljustrel tivessem o seu melhor e tivessem as minas a trabalhar. Sei bem o quanto isso é revoltante", declarou o primeiro-ministro, referindo-se ao assunto que esteve na origem no incidente entre Manuel Pinho e o líder parlamentar do PCP, Bernardino Soares.

in, JN





_________________
Eu sou um deus.
avatar
henriqe
Admin

Mensagens : 137
Data de inscrição : 15/06/2009
Idade : 30
Localização : Ponta Delgada

Ver perfil do usuário http://facepalm.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum